Profissionais convidados



Profissionais convidados


Alan Keller (Sete Lagoas / MG)

Dança Contemporânea

Pós-graduado em Dança e Consciência Corporal pela UGF, especialista em Pedagogia do Movimento e Graduado em Ed. Física pela Unimontes.
Coreógrafo tetracampeão consecutivo do maior festival de dança do mundo (Festival de Dança de Joinville – Brasil).
Diretor da Paraopeba Cia. de Dança, da Cia. Jovem da Paraopeba e do MINA Coletivo de Dança. Curador do FENAR (Festival Nac. de Arte de Rua).
Atua em grupos e escolas, com coreografias premiadas em Joinville e vários outros festivais.
Gestor de cultura, especializado em desenvolvimento de projetos socioculturais em dança e membro da Assoc. Dança Minas.

ALEX NEORAL (Rio de Janeiro / RJ)

Dança Contemporânea

Professor, coreógrafo e bailarino. Diretor da Focus Cia de Dança. Trabalhou como coreógrafo convidado para o City Dance Ensemble – Washington DC, Teatro Bolshoi no Brasil, Cia Nós da Dança, SPCD e diversos musicais. Dançou nas Cias Deborah Colker, Nós da Dança, Grupo Tápias e Vacilou Dançou. Ministra aulas de dança contemporânea nos EUA, Itália e Brasil.

ALICE ARJA (Rio de Janeiro / RJ)

Ballet Classico

Diretora da @escoladedancaalicearja, da Cia de Ballet do RJ, Relações Internacionais na América Latina do Miami City Ballet, Brussels Internacional Ballet School (Bélgica), Fundadora do Programa On line Dança para Professores.

ARNALDO ALVARENGA (Belo Horizonte / MG)

História da Dança no Brasil.

Arnaldo Alvarenga formou-se em dança pelo Trans-Forma Centro de Dança Contemporânea de Belo Horizonte e em Leitura Corporal com aprofundamento em Fisiognomonia pelo Núcleo de Terapia Corporal de Belo Horizonte. Recebeu prêmios como bailarino, coreógrafo e roteirista do Minc-Inacem bem como os Prêmios Klauss Vianna para Dança 2006 e 2009 da FUNARTE. No campo acadêmico, graduou-se em geologia pela UFMG; é Mestre e Doutor em Educação pela FAE – UFMG na linha de História da Educação. É docente dos Cursos de Graduação de Teatro e de Dança da EBA – UFMG, pertence ao Programa de Pós-Graduação em Artes – PPGArtes da EBA-UFMG. Tem livros e artigos publicados e desenvolve pesquisas na área de Estudos Corporais, Memória e História da Dança no Brasil e geral.

BRENO BARBOSA (Belo Horizonte / MG)

Processos artísticos na pandemia

Breno Barbosa é artista plástico, formado na Escola Guignard/UEMG, BH, é professor de desenho e pintura, com exposições, premiações e participação em salões de arte em MG, SP, RJ, PE, GO, PR, Paraguai e Espanha.
Durante toda a década de 80, sua paixão pela figura humana e pela dança o levou a mergulhar numa série de pesquisas de desenho e pintura com modelo vivo e no convívio praticamente diário ao cotidiano de profissionais e amadores da dança em suas atividades. Essa prática expandiu sensivelmente seu domínio e originalidade na expressão da arte do corpo humano e do movimento, trouxe-lhe a criação dos personagens Dina Nina & Amigos que ilustram produtos da marca Do Dance, e marcou definitivamente as características das formas e distorções na criação das figuras dos seus trabalhos.

BRUNO BORGES (Belo Horizonte / MG)

Mecanismos de Fomento da Sec. Municipal de Cultura de BH

Servidor de carreira da Fundação Municipal de Cultura-FMC desde 2009. Trabalhou junto aos Centros Culturais da FMC e participou da realização da 10ª e 11ª edições do FIT – Festival Internacional de Teatro de BH, em 2010 e 2012, respectivamente. Desde 2013, começou a atuar no setor responsável pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Em 2020, assume a Diretoria de Fomento e Economia da Cultura da Secretaria de Cultura de Belo Horizonte.

CÁSSIA NAVAS (São Paulo / SP)

Menu História da Dança: aqui-e-agora

Professora-pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena/Instituto de Artes/UNICAMP, é graduada em direito (USP), doutora em dança/semiótica (PUC/SP), pós-doutora em artes (ECA/USP), especialista em gestão/políticas culturais (UNESCO/Université de Dijon/Ministère de la Culture/France). Curadora e consultora de vários programas em dança, foi pesquisadora da Equipe de Artes Cênicas/IDART/Secretaria Municipal de Cultura (SP), coordenadora da REDE Stagium, coordenadora Oficina Cultural Oswald de Andrade (São Paulo) e curadora do TD-Teatro de Dança (Teatro Itália, São Paulo). Autora dos livros Imagens da Dança em São Paulo, Dança Moderna, Dança e Mundialização: políticas da cultura no eixo Brasil França, Vem Dançar, de Teatro do Movimento, um método para o intérprete-criador e de Arte da Composição (os dois últimos juntamente com Lenora Lobo), Dança, História, Ensino e Pesquisa / Danse, Histoire, Formation, Recherche (juntamente com Isabelle Launay e Henrique Rochelle) e Balé da Cidade de São Paulo 50 anos, assinou as pesquisas dos vídeos Como Dança São Paulo, Memória Presente: Klauss Vianna e do CD ROM Informação e Memória de Dança no Brasil. Possui, ainda, vários capítulos de livros e artigos publicados em obras e revistas acadêmicas de referência no campo das artes da cena, dança e gestão cultural. Conferencista, vem ministrando cursos, palestras e seminários em várias instituições, como no Impulstanz (Viena, 2013), SP Escola de Teatro (São Paulo, 2014-15), Centro Cultural São Paulo (201517), Projeto Brasil, Mousonturm (Frankfurt, 2016), Centro de Formação e Pesquisa, SESC São Paulo (2016), Faculdade de Motricidade Humana (Lisboa, 2018), Master Danse/Université Paris 9 (França, 2018), Freiburg Theater (Alemanha, 2018) e Fundação Cultural São Caetano do Sul (2020).
A convite de instituições culturais, desde março de 2020, por conta do isolamento social relativo à pandemia Covid-19 ofereceu cursos e palestras em “modo on line”, dentre eles o Menu de História da Dança, Spoiler Alert (Escola de Dança Vila das Artes/Fortaleza), Dança no Brasil, entre-culturas (Centro Coreográfico do Rio de Janeiro), Boca no Trombone: 5 temas para a dança (Oficinas Culturais, SECEC, São Paulo) e Dança, Autoria e Propriedade (REDE Proprietas, Rio de Janeiro).
Integrou a CNIC- Comissão Nacional de Incentivo Cultura (Ministério da Cultura/Conselho de Artes Cênicas (2009-2010), tendo sido também membro do Conselho Nacional de Dança (seguimento formação/MINC- Ministério da Cultura). Atualmente integra a comissão dança da APCA-Associação Paulista dos Críticos de Arte, fazendo parte do conselho fiscal desta associação. Sócia-fundadora da ABRACE- Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas, integrou, por duas gestões, o conselho editorial desta associação, atuando ainda, durante 12 anos, como coordenadora de seu GT- Pesquisa em Dança. Coordenadora do GEPETO- Grupo de Pesquisa Topologias da Arte e Identidades Contemporâneas (CNPq- Conselho Nacional de Pesquisa/Ministério da Ciência e da Tecnologia) e fundadora da rede de pesquisa CoreoHistória (2021) é também curadora de numerosos programas/projetos em dança, como os últimos: Dança + Cidade (2015), Plataforma Formação Estado da Dança (2016), Seminários Ida-e-Volta, Dança: Brasil-França (France Danse Brésil 2016), CCSP- Centro Cultural São Paulo: Dança em Diálogo (2015-17) e PQD-Programa de Qualificação em Dança/Oficinas Culturais/Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa/OS da Cultura Poeisis (São Paulo, 2020). Parte de seus textos estão disponíveis no blog Cássia Navas Abre Aspas – www.cassianavas.com.b , pelo qual consolida um programa inovador, o Menu de História da Dança, através de que são oferecidos seminários, cursos e palestras de “história da dança à la carte”.

CECÍLIA KERCHE (Rio de Janeiro / RJ)

Ballet Clássico

Maitre com registro internacional pela Royal Academy Of London. Fundadora e diretora por 27 anos da Cia. de Dança SESIMINAS, primeira Cia proativa pertencente a Federação da Industria Mineira. Criadora das quatro primeiras escolas
municipais de dança do estado de Minas Gerais. Participou da comissão gestora artística e jurada do 1º festival de dança de Joinville e atuante por vários anos como: professora de técnica clássica, de modern dance e Maestra preparadora para professores (cursos específicos). Delegada do CBDD em minas Gerais por 11 anos, também tendo sido a 1ª coreografa mineira a ganhar o prêmio melhor coreografa nos concursos do CBDD. Ministra cursos e coreografa para Cia de Dança na Flórida “Dance Alive”.

CHET WALKER (Nova York / USA)

Musical Theatre

Diretor/Coreógrafo vencedor de múltiplos prêmios. Recebeu aclamações no palco, no cinemas, na televisão, videoclipes e todos os meios comerciais. Chet concebeu o musical FOSSE, ganhador do Tony Award de 1999, que também ganhou o Outer Critics, Circle Award e o Toronto Theatre AllianceAward for Choreography. Outras indicações ao prêmio para o FOSSE incluem o prêmio L.A. Critics ’e o prêmio Outer Critics’ Circle, ambos para coreografia, e o prêmio Olivier para o Conceiver of Best Musical. Mais recentemente, Chet recebeu o Outer Critics Circle Award, o Drama Desk Award, o Astaire Award e uma indicação ao Tony por sua coreografia de PIPPIN, de Stephen Schwartz, o aclamado Renascimento, dirigido por Diane Paulus. O Renascimento conseguiu 10 indicações ao Tony Award, incluindo Melhor Coreografia e Melhor Revival de musical. Em 2019 criou a THREE FOUR THE SHOW LTD, uma empresa de produção sediada em Londres com os parceiros Shaun McKenna e Guy Kitchenn.

Cristina Helena (Belo Horizonte / MG)

Ballet Clássico

Maitre com registro internacional pela Royal Academy Of London. Fundadora e diretora por 27 anos da Cia. de Dança SESIMINAS, primeira Cia proativa pertencente a Federação da Industria Mineira. Criadora das quatro primeiras escolas municipais de dança do estado de Minas Gerais. Participou da comissão gestora artística e jurada do 1º festival de dança de Joinville e atuante por vários anos como: professora de técnica clássica, de modern dance e Maestra preparadora para professores (cursos específicos). Delegada do CBDD em minas Gerais por 11 anos, também tendo sido a 1ª coreografa mineira a ganhar o prêmio melhor coreografa nos concursos do CBDD. Ministra cursos e coreografa para Cia de Dança na Flórida “Dance Alive”

DENISE AQUARONE (Rio de Janeiro / RJ)

Ballet Clássico

Artista profissional de Dança , atua no Estado do Rio de Janeiro há mais 30 anos como bailarina, professora, coreografa e produtora de dança.
Em gestão politica da dança esta presente desde 2000, nas Camaras Setoriais de Dança,participando da elaboração da publicação do Plano Nacional da Dança. Posteriormente nos Colegiados Setoriais de Dança cumprindo 2 mandatos, como eixo de produção e Representação Regional Sudeste.
Participou de todas as conferencias de cultura nacionais, estaduais e municipais, estando na primeira formação do Conselho Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, de 2013 a 2015, na cadeira da dança.
Em 2014 formou_se na primeira turma do Curso de Formacão de Gestores de Cultura, parceria MINC_UERJ. E Conselheira Honoraria do SPDRJ , Membro do Forum.Permanente de Danca do Rio e da Frente nacional Parlamentar pela Dança. Em 2016 foi eleita para o recem criado Conselho Estadual de Politicas Culturais do Rio de Janeiro.como representante da Região Metropolitana do Rio.
Em 2017 pela relevancia do trabalho desenvolvido foi nomeada Assessora Especial de Dança da Secretaria da Estado de Cultura do Rio de Janeiro, retornando ao CEPC como representação titular do poder publico em 2018, onde atuou até 2019.
Em 2021 retornou a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, na Superintência de Artes e também como Presidente do Colegiado Estadual de Dança do Rio de Janeiro.
Atualmente também atua na construção dos demais Colegiados dos segmentos do Circo, Música, Teatro e Artes Visuais.
É Membro Diretor , na representação Dança, do Fórum de Ópera, Dança e Música Erudita, em esfera nacional.
Conselheira do CBDD, Conselho Brasileiro de Dança, Regional RJ.

DORINHA BAETA (Belo Horizonte / MG)

Psicologia na Dança

Artista da dança e psicóloga, é especializada em Psicoterapia Familiar e de Casal e Análise Corporal e Terapias Corporais. Formada em Dança Moderna, possui diversos cursos acerca dos temas: Sensibilização, trabalho rítmico, improvisações e jogos corporais.

EDUARDO SÔ (Belo Horizonte / MG)

Danças Urbanas

Sua introdução no estilo da dança Funk (Danças Sociais/Passinhos) se deu a partir de 1975, no bairro Pompeia (BH/MG). Em fevereiro de 1984, entrou para escola de Jazz do mestre Maurício Tobias. É Pioneiro na Cultura Hip-Hop desde 1983. Eduardo Sô por 10 anos foi integrante da Cia. Discípulos do Ritmo (SP). Este último, em parceria com Ballet Stagium, fizeram parte do espetáculo “A Margem dos Trilhos” com turnê por todo o Brasil. Posteriormente a Cia. foi convidada pelo Instituto Goethe para fazer trabalhos junto com o renomado dançarino alemão Niels “Storm” Robitzky, onde conceberam os espetáculos “Tá Limpo!” e depois “Geometronomics”, gerando várias turnês por anos pela Europa. Em 2003 a Cia. foi convidada por Ana Francisca Ponzio a fazer um trabalho em parceria com o diretor e coreógrafo da Cia. Quasar, Henrique Rodovalho, para concepção do espetáculo “Fresta”, com turnê pela França. Eduardo Sô tem exercido a Curadoria Artística do Palco Hip-Hop em Belo Horizonte, uns dos maiores eventos da cultura Hip-Hop na América latina. Foi convido a fazer parte da mesa de júri do festival de dança de Joinville 2019.

ELAINE REIS (Belo Horizonte / MG)

Jazz Dance

Bailarina, professora, coreógrafa, produtora e gestora cultural, apreciadora do yoga e das culturas orientais, Elaine procura praticar e ensinar dança de forma holística, buscando a harmonia e a saúde física, mental e espiritual.  Sua trajetória, como estudante e profissional da dança, traz uma intensa dedicação ao estudo do jazz dance, ballet clássico, danças modernas e contemporânea, yoga e Pilates
Com uma assinatura própria, explora, em suas movimentações, o lirismo, a força, a latinidade e a contemporaneidade. Suas aulas mostram um cuidado apurado com a técnica do jazz e com o estímulo à liberdade de expressão. Pensando, também, nas lesões mais comuns em bailarinos, estudou e pesquisou formas de minimizar os riscos de contraí-las, experimentando, em si mesma, e introduzindo em suas aulas, diferentes possibilidades trazidas de outras terapias e técnicas corporais.
Formada em Publicidade e Propaganda, com Extensão em Marketing de Entretenimento pela NYU, cursos de Pós Graduação em Dança e Consciência Corporal e Extensão em Imagem Corporal, iniciou sua carreira profissional, na dança, em 1988, no Grupo Oz, trabalhando , posteriormente, em importantes escolas e grupos de dança de BH, como bailarina, professora e coreógrafa.

ELIANE FETZER (Curitiba  / PR)

Jazz Dance

Eliane Fetzer iniciou seus estudos em dança no Rio Grande do Sul. É graduada em Dança pela PUC Paraná e Pós Graduada em Dança e Educação Física pelo ISEP Paraná. Iniciou sua pesquisa em dança com obras coreográficas com a Cia. Eliane Fetzer de Dança Contemporânea, atuante em projetos de circulação Nacional e Internacional. Coreógrafa do EF Jazz Company, grupo com parcerias em projetos de musicais e Festivais de Dança. Vencedora da categoria Jazz Sênior no Festival de Dança de Joinville em jazz conjunto em 2015 e 2016, solo Jazz feminino em 2013, 2014 e 2015 e indicação de melhor coreógrafa com trabalhos como Corte aos Devaneios, As Rosas do Outro Lado e Ruídos e Paixões. Acumula mais de 180 prêmios em festivais Nacionais de Dança, entre eles, Prêmio em Nova York na Jump Convention Center com medalha de Ouro em 2012 e 2014. Em 2018 participa do projeto Brasil/Israel, onde esteve presente em Suzanne Dallal Center na cidade de TelAviv e Festival TANZ na Alemanha.

FÁBIO ALCANTARA (São Paulo / SP)

Dança Contemporânea

Professor do Theatro Municipal São Paulo e Escola de Dança de SP (EDASP)
Co-diretor do Congresso Nacional Dança Contemporânea
Ministra aulas de dança contemporânea por todo Brasil
Ministrou Aulas na Espanha.
ll LDC Festival, O Teatro das Culturas, Quinzena de Dança de Almada, Portugal

GISELA VAZ (Goiânia / GO)

Fórum de Debates – Presidente do Conselho Brasileiro de Dança

Gisela Vaz – Presidente do Conselho Brasileiro da Dança, Diretora do Studio Dançarte, idealizadora do Método Brasileiro de Ballet. Formada pela Royal Academy of Dancing e pela Juilliard School ( NY), Maitre de Ballet Clássico, Ex- Diretora do Balé do Estado de Goiás, jurada e professora em cursos e festivais no Brasil e exterior. Possui mais de 20 cursos de especialização no exterior em : Ballet Clássico, Jazz, Horton. Dunham, Sapateado, Composicção Coreográfica e Metodologia para professores de Ballet Clássico.

HENRIQUE BIANCHINI (São Paulo / SP)

Hip Hop Dance

Educador Físico pela UNESP, Henrique Bianchini é pesquisador da cultura Hip Hop e das Danças Vernaculares Afro-estadunidenses há mais de 20 anos. Atua como professor e palestrante nos principais eventos ligados a estas manifestações no Brasil, além de atuar como professor de Hip Hop Dance na Casa da Dança Tati Sanchis em São Paulo há quase 20 anos. É cocriador do aplicativo Next Move, do podcast Pé na Orelha e do curso de aperfeiçoamento para professores, Class Masters

HÉRLEN ROMÃO (Belo Horizonte / MG)

Diálogos: Sociedade Civil e Poder Público

Possuiu mais de 20 anos de experiência em liderança em periferia – na região do Aglomerado da Serra, sendo sua liderança específica em espaços de ampliação e manutenção de direitos sociais e políticos relacionados a gênero, território e Direitos Humanos. Primeira mulher, jovem e negra a fundar grupo de teatro formado somente por pessoas de favelas, sendo a mesma favelada. ; Integrante do FIC – Festival Internacional de comunidade: Festival internacional qual busca a valorização de artes de comunidade; Roteirista, produtora e atriz do COLETIVO COISA DE PRETO – Um grupo formado por artistas de diversas áreas que se propõe estudar/avaliar produções cinematográficas feitos com negros, para negros, por negros. Presidente da OSC (Organização de Sociedade Civil) Associação Cultural Cênico Paternon; Coordenadora geral do grupo de teatro MORRO ENCENA – Grupo de teatro formado por mulheres, periféricas, majoritariamente negras, que nas suas peças de teatros fazem reflexão sobre temas ligados à Direitos Humanos, Gênero, Periferia entre outros direitos.

IGOR ARACI GOMES (Belo Horizonte / MG)

Diálogos: Sociedade Civil e Poder Público

Atua há 13 anos na gestão de projetos socioculturais e programações em espaços da cidade de Belo Horizonte.
Atualmente está como Superintendente de Fomento Cultural, Economia Criativa e Gastronomia do Estado de Minas Gerais.
Trabalhou anteriormente na maior empresa do país que injeta recursos na cultura por meio de captação de pessoas físicas, proporcionando geração de renda em vários segmentos e profissões da cidade de Belo Horizonte, além de realizar a gestão de projetos em comunidades carentes até grandes palcos de Belo Horizonte.
É professor de Economia da Cultura e tem como compromisso a boa utilização dos recursos para o melhor empreendimento nos equipamentos culturais da cidade.
É especialista na escrita de projetos e orçamentos para diversas leis de incentivo.
Suas áreas de pesquisa são: cultura, captação de recursos, fomento, responsabilidade social e sustentabilidade.

JHEAN ALLEX (São Paulo / SP)

Jazz Dance

Bailarino / Professor / Coreógrafo / Ator. Paulistano de notável saber nas modalidades Jazz Dance, Contemporâneo, Ballet Clássico e Ballet Moderno, Jhean participou, em seus 30 anos de carreira, dos principais Encontros, de dança do Brasil. É coreógrafo convidado por inúmeros Grupos e Escolas de Dança do Brasil e exterior e participa, em Festivais, como Jurado e Professor de Workshops de Jazz Dance. Suas aulas, esbanjam técnica, refinamento artístico e energia.

JOÃO PIRAHY (São Paulo / SP)

Dança Contemporânea

João Pirahy é bailarino intérprete, professor e coreógrafo de dança contemporânea e jazz. Soma em sua carreira Cias. De Dança, como a Raça Cia. de Dança, ainda com a direção de Roseli Rodrigues, onde dançou por 6 anos e foi professor e coreógrafo de dança contemporânea, Bale do Teatro Castro Alves (BTCA), com direção Antônio Carlos Cardoso, Cia. Dança do Amazonas, direção de Ivonice Satie, Distrito Cia. de Dança, direção de Paty Brown, e atualmente é diretor do Coletivo de Sonhos. Participou de turnês nacionais e internacionais em países como Argentina, Alemanha, Áustria, França, Itália, Paraguay, Inglaterra, Israel e Portugal. Atualmente desenvolve trabalho de Dança contemporânea, pesquisa da dramaturgia do corpo e composição coreográfica, pesquisador vídeo-dança e ministra workshops pelo Brasil.

JOSE DE OLIVEIRA JR. (Belo Horizonte / MG)

O desafio de promover e interiorizar as políticas culturais

Mestre em Comunicação Social – Interações Midiáticas (PUC Minas); Especialista em Novas Tecnologias em Comunicação (UNI-BH); Diretor de Economia Criativa Secult/MG; Consultor UNESCO para o Ministério da Cultura na implantação do SNC em Minas (2012-2013); Gerente de Apoio às Ações Colegiadas da SMC/BH (2017-2018); Perito da rede internacional de cidades da Agenda 21 da Cultura; Diretor não remunerado de apoio ao trabalhador associado do Sated Minas.

JUNIA BERTOLINO (Belo Horizonte / MG)

Dança Afro

É bailarina afro, capoeirista, arte educadora e produtora cultural. Além disto é terapeuta em constelação familiar e urxreikiana. Tendo MTb 04210/SATED 3275 (artista bailarina), é formada em jornalismo pela Puc-Minas (1997), além da pos graduação em estudos africanos e afro brasileiros (2010) com o trabalho: Expressões de Ancestralidade Negra na Dança Afro brasileira. Também é antropóloga (2003) pela UFMG com bacharelado e licenciatura: monografia: Congado na Comunidade dos Arturos: Catolicismo ou Culto Africano? Tem especialização em Segurança Pública e Direitos Humanos (2009) pela Faculdade Dom Helder Câmara (monografia: Juventude, cultura e Segurança Pública – A conduta Policial e os Jovens). Sua formação é diversa, além capoeirista, vem da linhagem dos mestres (as) Marlene Silva, Evandro Passos, Carlos Afro, Mamour Ba e mestre João Bosco. Atua também como arte educadora em diversos projetos, escolas, centros culturais e universidades (Escola de Dança de Nova Lima, Projeto Flor do Cascalho, Studio Arte Ponto Com, Escola integrada, Morro das Pedras, Valores de Minas, Quilombos Chacrinha dos Pretos em Belo Vale, Baú (Milho Verde), Candombe Serra do Cipó e Comunidade dos Arturos. Ministrou aula como professora na UFMG no curso Saberes Tradicionais em 2018. Também deu aula no Valores de Minas, atualmente é professora da Escola Livre de Artes – Arena da Cultura. Como pesquisadora tem estudos sobre dança, reinados, capoeira e religiosidade afro brasileira com algumas publicações. Ministra a oficina corporeidades afro brasileira e africana em várias cidades do Brasil e interior de Minas Gerais. Júnia Bertolino é diretora e coreógrafa da Cia Baobá Minas, além disto é idealizadora do Prêmio Zumbi de Cultura, que atualmente está na sua décima segunda edição. Participou do curso em 2011 da Ecole Des Sables no Senegal com Germane Acogny, além diversos cursos no Stage Camp África Raices (2016 a 2020) com artistas e professores africanos com Youssuf Koumbassa, Djanko Camara, Amariama Camara, Seny Bangoura e Assetou Diabaté. Muitos outros mestres africanos. No Teatro teve a vivência no Summer Intensive Program 8ª edição, em julho de 2018 na sede do Workcenter (Pontedera/Itália). Como artista e bailarina já deve oportunidade de mostrar sua arte na Itália, Senegal, Guiné Bissau, Índia, Londres e Alemanha. E ainda, em Paris, Bélgica, Berlim e Valença (Espanha) apresentando performance, palestras e ministrando Workshops. Curso IGBASILE DUDU NI IJÓ pela Transversalidades Poéticas em SP em 2020 e 2021.

LISSETE LUCAS (Miami / USA)

Audições e concursos internacionais

Renomada artista internacional, Lissette nasceu em Miami, Flórida e estudou com Judith Reece Newman e Marianna Alvarez. Em 1985, foi finalista do Concurso Prix de Lausanne, onde recebeu reconhecimentos que a levaram a ingressar no Joffrey Ballet em Nova York, em 1988, dançando com a companhia por sete anos. Lissette teve a honra de trabalhar com coreógrafos de renome mundial, como William Forsyth, Jiri Kylian, Rudi van Dantzig e Alonso King. Em 1995, ingressou no Royal Winnipeg Ballet se tornando a bailarina principal em 1996.
Lissette oferece treinamento para estudantes de dança cujo objetivo é ingressar em companhias de dança profissionais.
Codiretora do Programa de Verão de Hip Hop da Joffrey Ballet School, diretora do Programa de Verão de Ballet Contemporâneo da Joffrey Ballet School, em Tampa -FL.
Fundadora / presidente do Shake the Ground, The Ultimate Dance Competition e Universal Ballet Competition – a única competição de balé que conecta alunos intermediários e avançados a treinamentos internacionais, bolsas de estudo e oportunidades profissionais.

LUCIANE DA ROSA (Dom Pedrito / RS)

Instituições e Movimentos da Dança

Coordenadora  – SOS Escolas de Dança

Diretora – Compasso Centro de Dança e Compasso Cia de Dança – Dom Pedrito/RS

Presidente do Conselho de Cultura de Dom Pedrito

LUIS ARRIETA (São Paulo / SP)

Composição Coreográfica

Luis Arrieta, coreógrafo, bailarino, professor, pesquisador. Diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo por 2 vezes, com mais de 150 criações de estilo inconfundível, trabalha com as mais importantes companhias do Brasil, atuando também na América Latina, Estados Unidos e Europa em montagens e turnês.nor

MAGDALENA RODRIGUES (Belo Horizonte / MG)

Instituições e Movimentos da Dança

Atriz com 42 anos de carreira
Responde atualmente pela presidência do SINDICATO DOS ARTISTAS E TÉCNICOS EM ESPETÁCULOS DE DIVERSÕES DO ESTADO DE MINAS GERAIS – SATED/MG.
Ocupou desde 2004 a presidência do COLEGIO NACIONAL DE SINDICATOS DE ARTISTAS E TÉCNICOS EM ESPETÁCULOS DE DIVERSÕES – CONATED
Até 2010 Diretoria Administrativa do CONGRESSO BRASILEIRO DE CINEMA- CBC
Foi Vice-presidente e Presidente da FIA LA – Federação Internacional de Atores Latino Americana.
É conselheira da Interatis do Brasil (IAB) (Entidade de Gestão Coletiva de Direitos Conexos de Artistas Interpretes e Executantes
É Conselheira da Aliança Francesa em Minas Gerais.
É Conselheira Estadual de Política Cultural desde 2013.

MAIZA TEMPESTA (São Paulo / SP)

Composição coreográfica

Fundadora e CEO da TeenBroadway, escola pioneira de teatro musical no Brasil, há 25 anos formando profissionais. Membro da Aliança Internacional de Educadores de Teatro Musical (MTEA), sediada nos U.S.A. Integrou o elenco do musical A CHORUS LINE na Broadway e no elenco original no Brasil. Diretora fundadora do SINDDANÇA. Jurada do programa CANTA COMIGO da Rede Record ( Brasil), e TV Caracol (Colômbia) na temporada 2019.

MÁRCIA ANGELI (Maringá / PR)

Fórum de Debates – Fundadora do Juntos Pela Dança Brasil

Fundadora do movimento Juntos Pela Dança Brasil. Esse movimento é destinado a todos os envolvidos da classe da Dança, em todas as modalidades e formas de expressão da Dança. Com o Objetivo de Unir, proteger e informar profissionais e estudantes da Dança de todo o território brasileiro.
Graduação/Pós Graduação= Graduada em Fisioterapia (UNICESUMAR Maringá-Pr), com Pós-graduação na área da dança pela (FAP- Curitiba-Pr), Ortopedia, Acupuntura, Dermato Funcional.
Ministrante de cursos de Pós Graduação Faculdades Maringá ( Arte e Educação – módulo Dança), Unicesumar ( Módulo Integração Sensorial) e ministra cursos para professores de Dança sobre Produção em Espetáculos de Dança e Psicomotricidade na Dança.

MÁRCIA FABIANO NEVES  (Belo Horizonte / MG)

Políticas públicas para a Dança

É dançarina-criadora e professora de dança e movimento. Vem compondo a sua trajetória profissional, desde o início dos anos 90, preservando o sentimento de que será sempre um aprendiz. É formada pela Escola de Reeducação do Movimento Ivaldo Bertazzo e é mestre em Artes pela UFMG. Em 2011, passou a fazer parte da equipe de profissionais da Escola Livre de Artes Arena da Cultura e, desde 2017, atua como coordenadora da sua área de Dança. Ao longo desse período, tem convivido com os desafios que permeiam a construção cotidiana de uma política pública para a promoção do direito à cultura que almeja alcançar um público diverso, propiciando o acesso democrático à formação artística e cultural. Há vários anos, se dedica ao exercício da improvisação e tem grande interesse em investigar entrecruzamentos entre práticas somáticas e abordagens para o ensinoapreendizagem em dança e para a criação no âmbito das Artes do Corpo. Trabalha de forma independente e em colaboração com artistas e grupos em projetos autorais de criação, buscando o cultivo das trocas e contaminações. Está entre as artistas que, em 2018, fundaram o Projeto Em PlaylistA, que tem o universo feminino como inspiração para a criação e composição cênica em dança em tempo real. Integra o Fórum de Dança de Belo Horizonte.

MARIA CLARA SALLES (Belo Horizonte / MG)

Ballet Clássico

Maítre de ballet, coreógrafa e bailarina, nascida na cidade de Belo Horizonte. Fundou a escola Centro Mineiro de Danças Clássicas e do Grupo Mineiro de Danças Clássicas. Iniciou no ballet clássico com Dalal Aschar, e o método da Royal Academy of Dancing, de Londres. Em 2001, foi a única latino-americana a ser convidada a fazer parte do júri do 9º Moscow International Ballet Competition, dirigido por Yuri Grigorovich.

MARIO NASCIMENTO (Manaus / AM)

Dança Contemporânea

Iniciou seus estudos no Brasil em 1978, formando-se em ballet clássico, dança moderna e jazz. Estudou com Toshie Kobayashi, Lenie Dale, Fred Benjamin, Redhá Bettenfour, Joyce Kermann e Tony Abbot. Aprimorou-se em dança moderna e contemporânea na Europa. Estudos de artes marciais, atletismo e composição de ritmos musicais contribuíram para o desenvolvimento de sua própria técnica e linguagem. Foi assistente de direção e coreógrafo da Cisne Negro Cia. de Dança (SP), coreografou também para o Balé da Cidade de SP, para o Balé do Teatro Castro Alves (BA), Cia. de Dança de Minas, dentre outras. Foi convidado pelo centro coreográfico da comunidade franco-belga para ministrar aulas na Cia. Charleroi Dance, de Bruxelas. Recebeu o prêmio APCA em 1999 de Qualidade Artística pela obra “Arerê” e o APCA de Melhor Coreógrafo por “Escapada”. Com a obra “Escapada”, em parceria com o músico Fábio Cardia, apresentou-se na Alemanha, recebendo destaque no Morgen Post de Hamburgo. Mário Nascimento é o fundador, diretor artístico e coreógrafo da Cia Mário Nascimento, criada a 20 anos.Em 2020 assumiu a direção artística do Corpo de Dança do Amazonas – CDA, na cidade de Manaus / AM.

MARISE DINIS  (Belo Horizonte / MG)

Fórum de Debates – Representante da Associação Dança Minas

Marise Dinis – reside em Belo Horizonte onde atua profissionalmente como dançarina e professora de dança desde 1990. Atuou nos grupos Camaleão, Meia Ponta, 1º Ato e Benvinda Cia de Dança. De 2002 a 2004 residiu na Alemanha, período em que pesquisou em diferentes países da Europa, diversas abordagens em dança contemporânea e improvisação. Desde seu retorno em 2004, atua como artista independente e em colaboração com grupos, coletivos e outros artistas. Desde então se dedica ao estudo e à prática da composição em tempo real, tendo criado e participado de performances/espetáculos como “Como Habitar uma Paisagem Sonora” (Benvinda Cia de Dança), “Danças Impuras- dissecação e recriação de danças do passado” (Creuza), “Clariceanas” (Quik Cia de Dança, “Playlist” (Movasse), “Incerto Instante” (Marise Dinis e Ailtom Gobira), “PlaylistA” (ajuntamento de mulheres artistas – Andréa Anhaia, Cib Maia, Ester França, Joelma Barros, Márcia Neves, Marise Dinis). Se interessa pela improvisação na dança em diálogo com outras áreas artística e tem pesquisado sobre a criação dentro da perspectiva das manifestações afrodiaspóricas. Trabalhou como professora de dança contemporânea e improvisação, assistente de direção e ensaiadora da Companhia de Dança do Palácio das Artes em períodos de 2004 a 2008. De 2010 a 2014 foi professora do Centro de Formação Artística da FCS e desde 2018 atua como professora da Escola Livre de Artes Arena da Cultura. É vice presidente da Associação Cultural Dança Minas desde 2018.

MARJORIE QUAST (Belo Horizonte / MG)

Jazz Dance

Se especializou no Jazz Dance a onde desenvolveu uma metodologia e nomenclatura, respeitada nacionalmente. Criou o Grupo de Dança Camaleão, em 1984. É “Life Member”, da Royal Academy of Dance por lecionar a mais de 40 anos. Atua como Diretora da parte de dança no projeto “Escola de Artes do Instituto Unimed-BH” desde 2007. É diretora, professora e produtora no Núcleo Artístico, Escola de Dança que criou em 1978.

MYRIAM MARQUES (São Luis / MA)

Reflexões e experiências na dança

Palestrante economista, professora, delegada do CBDD, coautora do CONECTA em 2020. Diretora e coreógrafa do Espaço Dança por mais de 3 décadas. Participa como jurada, mediadora e palestrante de eventos tais como Café Cultural da Semana Maranhense de Dança, SESC-MA, Dança Odylo e várias edições do FIDA/Belém. Ensinar o ballet clássico foi sua principal atividade e contínuo objeto de estudo ao longo da trajetória. Às vivências em sala de aula de ballet com permanentes reciclagens, aliou sua formação em economia na gestão da atividade interligadas: direção, espetáculos e treinamentos.

NATÁLIA SAMARINO (Belo Horizonte / MG)

História do Ballet Clássico

Bailarina e Historiadora da Dança, Bacharel e Licenciada em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Bailarina formada pela Royal Academy of Dance.  Atuou como bailarina na Cia. de Dança SESI Minas de 2001 a 2005, e no Grupo Mineiro de Danças Clássicas de 2005 a 2007. Ministra cursos de História da Dança no Mostra Dança e no Intensivo de Dança curso de verão e em diversas instituições de ensino de dança no Brasil.

NORA ESTEVES (Rio de Janeiro / RJ)

Ballet Clássico

Nora Esteves começou a dançar aos oito anos de idade, no Rio de Janeiro, com a mestra Tatiana Leskova. Cursou a Escola de Danças Clássicas Maria Olenewa e, aos 14, foi aprovada para ingressar no Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro onde, aos 17 anos, tornou-se primeira-bailarina. Dançou em renomadas companhias de dança como o Joffrey Ballet, em Nova York, Thêatre Populaire de Reims, Les Ballets de Marseille, Ballet Thêatre Contemporain e Ballet Thêatre Français, todos na França. Também trabalhou com diversos coreógrafos como Jérome Robbins, Gerald Arpino, Robert Joffrey, Willian Dollar, Oscar Arraiz, George Skibine, entre outros. Permanecendo um forte laço com o Brasil e com o Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde até hoje ministra aulas. Atualmente dá aulas no Centro de Artes Nós da Dança da coreógrafa Regina Sauer.

NORA VAZ DE MELLO (Belo Horizonte / MG)

Elaboração de projetos culturais

Nora Vaz de Mello tem MBA em Gerenciamento Estratégico de Projetos pela FUMEC/MG e é doutoranda em Estudos de Linguagens do CEFET/MG nas áreas da literatura e da cultura relacionadas à dança. É coreógrafa, pesquisadora, escritora e como diretora da Movimento Projetos trabalha com elaboração, produção e emissão de parecer de projetos culturais.

NÚCLEO DÉDALOS (Piracicaba / SP)

Apresentação Interativa: Gestos Transitantes em Campo Expandido

O Núcleo Dédalos de pesquisa de/em movimento é um espaço de criação e pesquisa que se dedica a explorar o MOVIMENTO e suas intersecções. Surgiu em 2010 da necessidade de estabelecer um diálogo com as formas contemporâneas de fazer arte, propondo um espaço de pesquisa e prática para tal. Fundado e sediado na cidade de Piracicaba – SP, abraça diversificadas áreas das artes da cena e é idealizado por Luiza Banov, que ao longo de seu percurso na dança vem consolidando parcerias com o Polyglot Theater (Austrália), Luiza Bráz de Batistas, Trier Theater (Alemanha) e desde 2011 em diálogo com o LAPETT (Laboratório de Pesquisa em Tanz Theatralidades-ECA/USP) dirigido por Sayonara Pereira, edificando assim a proposta multidisciplinar deste espaço artístico.

PATRÍCIA MANATA (Belo Horizonte / MG)

Políticas Públicas para Dança

Bailarina, pesquisadora e gestora da Companhia Suspensa e C.A.S.A centro de arte), nasceu em Belo Horizonte e estudou dança clássica, moderna e contemporânea Estúdio Ana Pavlova, Grupo Corpo e 1º Ato Escola de Dança. Graduou -se em jornalismo pela PUC-MG. Estudou fotografia e cinema na London University. Em 1997 formou-se em Artes Circense na Spasso Escola Popular de Circo, passando à integrar o Grupo Trampulim. Participou de todas as montagens do Grupo primeiro como fotógrafa e produtora e mais tarde como atriz. Fez cursos e oficinas com Dudude, BetinaBellomo, Tica Lemos, Giovane Aguiar, Raquel Pires, Rose Akras e Bonie Cohen, Daniel Lepkoff. Em 2004, estreou o espetáculo “Pouco Acima” dirigido por Sérgio Pena que foi apresentado em importantes Festivais de Artes Cênicas Brasileiros. Em 2007 fundou, junto com Lourenço Marques e Roberta Manata a Companhia Suspensa. Desde então se dedica as pesquisas do coletivo. E gestão do C.A.S.A, Centro de Arte Suspensa & Armatrux. Em 2019 foi convidada pela Fundação Municipal de Cultura para a coordenação de dança e circo e é responsável pela implantação do Centro de Referência da Dança e suas ações.

PAULO BAETA (Belo Horizonte / MG)

Técnica de Limón

Paulo Baeta – Bailarino, coreógrafo, professor de dança e de Hatha Yoga, assim como psicólogo e analista Junguiano. Professor Adjunto na Escola de Dança – Licenciatura, do Departamento de Artes Cênicas da Escola de Belas Artes – UFMG, Doutor em Artes da Cena, pelo IA-UNICAMP/SP. Estudo da Técnica de Jose Limon no Instituto Limon em New York e na Califórnia. Doutorado “Reconectando Corpo e Alma: sobre o processo de improvisação e criação em dança” pelo Instituto de Artes da UNICAMP, e o Pós-Doutorado “O Aprofundamento e a Elaboração da Metodologia Didática em Dança de Rolf Gelewski”, também na IA-Unicamp.

PAULO HENRIQUE ROCHA (Belo Horizonte / MG)

Processos Artísticos na Pandemia

Formado em Arquitetura pela UFMG, Paulo Henrique Rocha iniciou em Belo Horizonte seus estudos em dança Clássica e Flamenco. Posteriormente mudou-se para a Espanha onde estudou e trabalhou como bailarino por nove anos atuando nos Tablados de Granada e no corpo de baile do Casino de Mallorca. Na Espanha começou sua formação como câmera e editor de vídeo, e desde seu retorno ao Brasil atua na área audiovisual realizando vídeos institucionais e publicitários para diversas empresas. Foi diretor por seis anos do programa Bem Cultural da Rede Minas de Televisão, uma parceria com o IEPHA-MG. Fez parte dos projetos Circuito Atelier e Brasil Piano Master, propostas que estabeleciam um diálogo entre o vídeo, as artes plásticas e a música.

REGINA ADVENTO (Alemanha)

Bailarina

É Bailarina, Professora de Dança, Coreógrafa, Cantora, Pedagoga da Dança Curativa – Dança Terapeuta. Integrou o Folkwang Tanzstudio, na Folkwang Universidade das Artes, na cidade de Essen, Alemanha, onde teve a oportunidade de conhecer e trabalhar com diferentes mestres da dança, como: Susanne Linke, Carolyn Carlson, Urs Dietrich, Hans Züllig, Malou Airaudo, Lutz Foster, Alfredo Covino e outros. Em 1993 tornou-se membro do Tanztheater Wuppertal Pina Bausch, onde trabalhou por mais de 25 anos. Em 2012, terminou sua formação em Educação Pedagógica de Dança Curativa, no Langen Institut em Düsseldorf. Em 2017 terminou o curso de 5 anos em Dança Terapia. Mestranda em (M.A Tanz – Vermittlung, Forschung, künstlerische Praxis) M.A Danca – Mediação, Pesquisa e Criação Artística na Universidade DSHS na cidade de Colônia. Desenvolveu um trabalho em Dança Terapia, Musicoterapia e Terapia Corporal na Clínica Psicosomática Burghof Klinik na Baixa Saxônia, Alemanha. Recebeu nomeações e prêmios por seu trabalho artístico, não só no Brasil como também no exterior. É membro do BTD – Associação Profissional da Dance Terapia na Alemanha. E foi membro do Conselho Internacional de Dança (CID) da UNESCO.

REGINA AMARAL (Belo Horizonte / MG)

História da Dança Moderna, Pós-Moderna e Contemporânea

Professora de dança graduada pela UFMG; bailarina do Mergulho EnCena Grupo de Dança Contemporânea e fundadora do Mergulho 747 – Grupo de Estudos em Dança. É integrante da Associação Dança Minas e do Fórum da Dança de BH.

ROBERTA FONTANA (Roma / Itália)

Dança Contemporânea

Professora e coreógrafa internacional, é frequentemente convidada para importantes master classes em toda a Itália, Europa, América e Ásia.
Ensina Modern Dance para níveis avançados e profissionais de várias escolas na Itália, França, Espanha, Alemanha, Suíça, Ucrânia, Estados Unidos, dentre outros. Seus estudos descrevem uma personalidade eclética que se reflete em sua extensa atividade artística. Ela aparece como dançarina em inúmeras produções televisivas, incluindo: Domenica Em 1990, Sotto a chi tocca 1996, Carramba 1998, Campioni di ballo 1999 e, como convidada, Telethon 2001 2002 2004, Sanremo Rock 2002 e cinema “Occhiopinocchio” de F. Nuti 1994.
Colaborou no Centro Studi Musical, dirigido por Franco Miseria, e na Maison de la danse, dirigida por Denys Ganio.
A interpretação musical é o elemento essencial de seu estilo, que aprimora a dinâmica, a técnica e a expressão do dançarino.

ROMINA FARCAE (Belo Horizonte / MG)

A importância das mídias e das redes sociais no fomento e na divulgação da dança

É jornalista, trabalha há 25 anos em redações de emissoras de televisão. É também roteirista, produtora, escritora e cinegrafista, com experiência em produção cinematográfica e audiovisual. Trabalha na Fundação Rede Minas Cultural e Educativa, televisão pública cuja pauta passa necessariamente pela valorização da cultura, da arte e da educação. Antes de ser matéria de reportagens, a Dança fez parte da vida da jornalista durante mais de 12 anos, em diversas modalidades, do Ballet Clássico ao Jazz, passando pelo Contemporâneo e pelo Flamenco. 

ROMULO AVELAR (Belo Horizonte / MG)

Financiamento de projetos culturais

Gestor cultural e professor em dezenas de cursos de produção, planejamento e gestão cultural. Consultor de grupos, artistas e entidades culturais da música e das artes cênicas, entre eles o Grupo Galpão. Autor do livro O Avesso da Cena: Notas sobre Produção e Gestão Cultural.

SARTRE (Belo Horizonte / MG)

Diálogos: Sociedade Civil e Poder Público

Ator, cartunista e produtor cultural. Destacam-se em seus trabalhos como ator os espetáculos teatrais Ela não é Simone. Ele não é Ninguém (2015-2018), onde, além de atuar, também assina texto e direção, e Para Se Tá Mal, da Cóccix Cia Teatral, onde atuou como ator convidado no FIT 2014; como cartunista, o projeto-manifesto de charges Crime continuado (Aroeira), vencedor do prêmio Destaque Vladmir Herzog na 42ª edição do Prêmio Vladmir Herzong; e, como produtor, os projetos A-Mostra.Lab (2012 a 2014), Centro de Referência da Juventude (2016-2021) e Circuito de Festivais BH (2021).

SIDH RIBEIRO (Teresina / PI)

Reflexões e experiências na dança

Bailarino, professor e coreógrafo com 34 anos de carreira. Diretor Artístico do Le Ballet Studio de dança, no Piauí. Delegado do CBDD. Especialista em docência do ensino superior, metodologia do ensino de artes. Biomecânica aplicada ao exercício e a saúde.

SIMONE DE PAULA REGO (Belo Horizonte / MG)

A importância das mídias e das redes sociais no fomento e na divulgação da dança

É roteirista e diretora e já criou programas de Tv, séries, documentários e ficção. De 1992 a 2005, em São Paulo, foi roteirista de programas para as emissoras: Tv Bandeirantes, Tv Manchete, Tv Record, TV Globo e SESC TV. Roteirizou e dirigiu os documentários “Catedral da Sé” (Sesc Tv), “Hilal Sami Hilal” (Rede Minas) e “A um passo do fim do mundo” (exibido em festivais no Brasil e na Finlândia). Roteirizou a novela infantojuvenil “Acampamento Legal” (Tv Record) e episódios da série “Você Decide” (Rede Globo).
Em 2006, em Belo Horizonte, participou do projeto de criação do infantil “Dango Balango”, atualmente no ar com veiculação nacional pela TV Brasil. Na Rede Minas de Televisão participou da implantação de programas e projetos que introduziram ficção no telejornalismo, fez direção de programas ao vivo, foi apresentadora de programas de meio ambiente e ministrou workshops de roteiro voltados para a reciclagem profissional dos funcionários da Rede Minas. É também roteirista e diretora de filmes de animação no Estúdio Alfavaca. Com o artista plástico Andre Araujo dirigiu o projeto multimídia “Amor Rarefeito”, numa parceria entre a Hochschule Karlsruhe Technik und Wirtschaft, na Alemanha, e o Cefet-MG. Em julho de 2015, em Portugal, roteirizou e dirigiu o documentário sobre o “Festival Internacional de Cinema de Avanca”. É diretora, entrevistadora e editora da série “Retratos da Dança” da Rede Minas de Televisão, veiculada também pela Tv brasil e outras emissoras. Atualmente no ar, já são 4 temporadas com 55 episódios mostrando dançarinos e grupos mineiros que ganharam o Brasil e o mundo com a arte da Dança.

SÉRGIO COSSE (Belo Horizonte / MG)

Danças Populares e Folclóricas Brasileiras e Raízes Africanas

Formado em Psicologia pela PUC-Minas é Diretor/Presidente do Grupo Folclórico Aruanda desde abril de 2005 e Bailarino do Grupo Aruanda desde 1990. É Vice-Presidente do CIOFF Brasil – Conselho Internacional das Organizações de Festivais Folclóricos e Artes Tradicionais, Secção Brasil, ligado à UNESCO. E membro do Conselho Internacional de Dança – CID UNESCO.
Entre as diversas realizações na área cultural estão:
– Direção Geral do “I Fest Folk em REDE” 2020 e do “I Fest Folk Mundi in Rede” 2020 – CIOFF Brasil.
– Direção e apresentação de diversos espetáculos em teatros e praças públicas de Belo Horizonte e de várias cidades do interior de Minas e em congressos, seminários e convenções por todo o Brasil.
– Apresentação em Festivais Internacionais de Folclore: Bélgica, Holanda, Grécia, Itália, Japão, Polônia, Portugal, Espanha, Inglaterra.
– Participação em Festivais Nacionais de Folclore no Brasil.
– Direção Geral de oficinas de danças folclóricas; de confecção de estandartes e adereços; confecção de instrumentos musicais de percussão, e de aprendizagem do tocar os diversos ritmos possíveis.
– Membro do CONSEC/MG – Conselho Estadual de Cultura de Minas Gerais, 2012/2014.
– Delegado de Minas Gerais no Seminário Nacional de Políticas Públicas para Culturas Populares.

TÂNIA MARA SILVA (Belo Horizonte / MG)

Formação em Dança

É Bailarina, Coreógrafa, Maître de Balé e Artista Plástica, Graduada pela Escola de Belas Artes – EBA/UFMG. Possui Doutorado e Mestrado em Artes pela UFMG. É Professora Efetiva do Departamento de Artes Cênicas dessa instituição. Atuou nas Companhias nacionais e internacionais.
Dedica-se ao ensino, formação e atuação profissional em dança e tem representado as Artes Cênicas nas áreas de conhecimento da Dança e do Teatro em Comissões e Bancas artístico-culturais Central Valley Dance Company – Califórnia/EUA; Baleteatro Minas,
Elo Companhia de Dança e Grupo Camaleão – BH/Minas Gerais. Foi professora e Coreógrafa do Curso Técnico de Dança no Palácio das Artes –
CEFAR/FCS, Studio Núcleo Artístico, Primeiro Ato, Meia Ponta Escola de Dança, Studio Anna Pavlova, entre outros.
Autora de vários artigos sobre a dança profissional e estudos corporais. Pesquisadora autora do Livreto/Encarte “Figuras da Dança – Tíndaro Silvano”,
Projeto Memória da SPCD. É coordenadora do Grupo de Estudos Corporais em Artes Cênicas, PRPq/UFMG.

TÍNDARO SILVANO (Belo Horizonte / MG)

Ballet Clássico

Iniciou seus estudos de ballet com Carlos Leite em Belo Horizonte e aperfeiçoou-se no Brasil e exterior. Atuou nas companhias do Palácio das Artes (BH), do Ballet Guaíra (Curitiba), do Ballet Gulbenkian (Lisboa) e do Ballet do Theatro Municipal (Rio de Janeiro). Dirigiu a Cia. de Dança do Palácio das Artes durante o período 1988-1996. No período 2005/2006 residiu em Paris na Cité Internationale des Arts na qualidade de artista convidado. Tem se dedicado a trabalhar com diversas Cias. e importantes festivais de dança, seja como jurado, professor ou no preparo dos candidatos em criações coreográficas específicas para estes eventos. Dirigiu e atuou como coreógrafo residente da Cia. Jovem do Palácio das Artes de 2007 a 2010. Atualmente trabalha como coreógrafo freelance, desenvolvendo parcerias com instituições de diversos países tais como Bélgica, Holanda, Finlândia, Dinamarca, Turquia, entre outros.

TONY BUONDANCER (Roma / Itália)

Tap Fusion

Fundador do seu próprio estilo chamado de “tap fusion”, trabalhou como bailarino e coreógrafo para a TV italiana Mediaset e RAI, e no teatro em diversos musicais. Ensina nas maiores escolas de Milão e Roma, na Itália. Fez a Abertura da Liga Mundial de Boxe, assim como participou de muitas convenções e eventos, e muitos desses através de Louis V. Fez parte do tour do show da cantora com Laura Pausini 2011/12 e de Rick Martin. Tem contribuído também bastante com outros coreógrafos como, Franco Miseria e Luca Tommassini. Com seus alunos tem ganhado várias premiações, inclusive a de ouro na Copa Mundial de Sapateado, a World Cup of Tap Dance, em Roma. Ainda como professor ministra workshops na Espanha, França, Alemanha, Áustria, Suíça, e atualmente em São Paulo, no Brasil e em Tókio, no Japão.

TUCA PINHEIRO (Belo Horizonte / MG)

Políticas públicas para a  dança

Formação clássica e contemporânea, é bailarino, coreógrafo, professor de dança contemporânea. Vem desenvolvendo suas pesquisas junto à profissionais do Brasil e exterior. Professor convidado a ministrar cursos de dança contemporânea em vários festivais, grupos e companhias no Brasil e em vários países no exterior. Assina a direção coreográfica junto à companhias e grupos no Brasil. Nesse curso de férias tem como foco abordar o diálogo do corpo.

VICENTE HERNANDEZ (Miami / USA)

Preparação física para bailarinos

Licenciado em Esporte pelo Instituto Superior de Cultura Física – Havana / Cuba, Vicente se especializou em Preparação Física para Bailarinos, através dos inúmeros cursos quer buscou para aprimorar seu trabalho e através da própria prática com bailarinos profissionais e estudantes de ballet: quiro acupuntura, quiropraxia japonesa (sei tai), espôndilo terapia (correção da coluna vertebral), electro terapia, fitoterapia, cristais radionicos, Fitness Trainer, especialização em Exercise Therapy, Nutrition and Fitness, Strengh and Condition Coach Miami – ISSA.
Em 1987 criou e coordenou a metodologia de Preparação Física para Bailarinos, trabalhando diretamente com a assessora nacional de ballet Ramona de Saa, elaborando os programas de estúdio das Escolas de Ballet de Cuba.

WENDERSON GODOI (Ipatinga / MG)

Políticas públicas para a dança

Artista da dança, Curador, Gestor e Produtor Cultural. Desde 1995 vem militando na área da cultura na região do Vale do Aço. Co-fundador do Grupo Hibridus Dança, Produz o Encontro de Dança Contemporânea de Ipatinga – ENARTCi, que está em sua 15ª edição; Representa a dança no CONSEC – Conselho Estadual de Política Cultural de MG

ZECA RODRIGUES (São Paulo / SP)

Jazz Dance

Formado em Artes Cênicas pela UNIMES, iniciou seus estudos de Jazz e Clássico em 1988 no Ballet Valderez, em Santos/SP. Especializou-se com os profissionais Roseli Rodrigues e Edson Santos. É Tetracampeão do Festival de Dança de Joinville (SC), e 8 vezes campeão do Passo de Arte Internacional (SP). Atua como jurado nos maiores Festivais de Dança do país e tem trabalhado com grupos e Cias de Dança de São Paulo e interior. Atualmente é Coreógrafo residente da Cia de Dança de Cubatão.